Quais são os sintomas das varizes pélvicas / Síndrome de Congestão Pélvica? (Parte 1)

Posted on

Ainda hoje, a relação da presença de varizes pélvicas com a dor pélvica crônica segue controversa entre os médicos.

A dor também pode piorar: A síndrome de congestão pélvica ocorre quando veias varicosas se desenvolvem em torno dos ovários, semelhantes às veias varicosas das pernas. As varizes pélvicas são veias dilatadas na pelve, que apesar de não ter cura, os sintomas podem ser controlados através de tratamento clínico e/ou cirúrgico. A incidência de varizes pélvicas aumenta conforme a idade avança e também podem surgir com maior intensidade durante a gravidez, regredindo após o parto. Muitas vezes, as varizes pélvicas são descobertas acidentalmente, durante uma ultrassonografia de rotina ou uma cirurgia abdominal. Esse fluxo lento aumenta a pressão nas veias, levando à maior dilatação (as varizes pélvicas). A pessoa portadora de varizes pélvicas poderá também apresentar varizes cuja causa não se encontra nas pernas, mas sim nas veias insuficientes da pelve. Ou seja, a insuficiência venosa das varizes pélvicas é “transmitida”, pelas conexões, para as veias dos membros inferiores levando á formação de varizes. O melhor exame para o diagnóstico da Síndrome da Congestão Pélvica e das varizes pélvicas é a Flebografia. Confirmada  a causa da dor pélvica pelas varizes pélvicas, durante esse exame já podemos realizar o seu tratamento intervencionista.

NEWS: tratamento de varizes pélvicas sem cirurgia

  • Preço: dependendo da complexidade da cirurgia, o valor pode variar entre os 1000 e os 2500 reais.

As vezes, as varizes pélvicas podem ter origem na compressão da veia renal, um quadro muito específico chamado síndrome do quebra-nozes (esse tema será abordado em outra postagem).

Juliana Puggina Cirurgia Vascular e Endovascular CRM-SP 134.963 As varizes, apesar de serem mais comuns nas pernas, também podem acometer as veias da região pélvica. Essas varizes da região pélvica podem levar a quadro de dor durante e após a relação sexual e dor na parte inferior do abdome, a chamada dor pélvica crônica. Síndrome da Congestão Pélvica: entenda o que é isso As varizes pélvicas são veias dilatadas ao redor dos órgãos da pelve, como útero e ovários. O refluxo nas veias da região pélvica podem, inclusive, ser causa de reaparecimento de varizes nas pernas daquelas mulheres que já realizaram cirurgia para varizes. Sendo assim, as varizes pélvicas devem sempre ser investigadas na recidiva da doença varicosa, porque podem ser a causa de seu reaparecimento em até 17% dos casos. As varizes pélvicas nessa síndrome ocorrem pela sobrecarga de sangue nas veias ilíacas devido à obstrução. Além dessas duas síndromes, a obstrução das veias ilíacas e veia cava inferior por um quadro de trombose venosa profunda também podem levar ao aparecimento de varizes pélvicas. Tratamento das varizes pélvicas Quando é feito o diagnóstico desse problema, precisamos identificar a causa das varizes para indicar o melhor tratamento. Se forem constatadas as varizes pélvicas, você deverá ser encaminhada a um Cirurgião Vascular com experiência em cirurgia Endovascular para realizar o tratamento.

Quais são os sintomas das varizes pélvicas / Síndrome de Congestão Pélvica?

  • no período pré-menstrual;
  • após longos períodos em pé;
  • durante atividade física que causa aumento da pressão abdominal;
  • durante/após uma relação sexual.

De acordo com Guilherme Pitta, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, qualquer pessoa pode ter varizes, mas elas aparecem três vezes mais em mulheres.

As Varizes Pélvicas são dilatações das veias localizadas na pelve, próximas ao útero. Essas veias contém válvulas e são de extrema importância para a drenagem venosa da pelve, por outro lado, quando elas se tornam insuficientes, irão resultar na formação das varizes pélvicas. Varizes pélvicas é nome que se dá à dilatação das veias que drenam o sangue dos órgãos pélvicos em direção ao coração. Na cirurgia para varizes pélvicas, o médico faz um “nó” nas veias afetadas, fazendo com que o sangue circule apenas nas veias que estão saudáveis. Durante o tratamento para varizes pélvicas, o paciente deve ter alguns cuidados como: Estes cuidados ajudam na compressão das veias e no retorno do sangue para o coração. Este é um dos sintomas da Síndrome de Congestão Pélvica, também conhecida como varizes pélvicas. A origem da doença venosa é comumente ignorada, principalmente quando ela não está nas pernas, e sim na pélvis, o que denominamos como varizes pélvicas. Além disso, mesmo quando as varizes pélvicas são identificadas, o manejo e as formas de tratamento podem, ainda, serem desconhecidos para a maioria dos médicos. Cerca de 10% das pacientes que apresentam varizes nas pernas possuem varizes pélvicas, que causam refluxo para os membros inferiores, gerando sintomas.

  • Infecção das veias;
  • Hemorragia;
  • Hematoma nas pernas;
  • Dor nas pernas;
  • Lesão dos nervos da perna.

Com esses dados vemos que, em muitas mulheres, a causa das varizes nas pernas tem origem pélvica.

Sintomas Os sintomas típicos das varizes pélvicas são: Diagnóstico O exame de ultrassom doppler pode detectar as veias dilatadas e a origem do refluxo. Tratamento O tratamento das varizes pélvicas pode ser realizado com o uso de medicações que visam melhorar os sintomas da congestão local. Outra opção e mais usual é a embolização percutânea das varizes pélvicas, que consiste em uma cirurgia endovascular, minimamente invasiva. Quando a causa das varizes pélvicas é por compressão das veias, também pode-se realizar o tratamento endovascular. O surgimento de varizes no útero (ou varizes pélvicas) acontece devido à dilatação e alongamento das veias na região da pelve¹. Apesar de também afetarem homens, as varizes pélvicas nas mulheres são mais difíceis de identificar, uma vez que seus sintomas são bastante parecidos com os da endometriose¹. A incidência de varizes pélvicas aumenta conforme a idade avança e também podem aparecer com maior intensidade durante a gravidez, regredindo após o parto¹. O ecodopler colorido, apesar de ser um exame minimamente invasivo, auxilia no diagnóstico das varizes pélvicas, mostrando veias dilatadas na região dos ovários, do útero e do colo do útero¹. No caso das varizes pélvicas, todo cuidado é pouco, uma vez que as veias na região da pelve têm como função conduzir o sangue ao coração¹.

Um dos temas mais abordados durante o RSNA 2010 foi o aprimoramento da técnica e dos resultados no tratamento das varizes pélvicas através da embolização.

As varizes pélvicas são causadas pela dilatação das veias que drenam o sangue dos órgãos pélvicos (útero e ovários). Embolização de Varizes Pélvicas A persistência de dor pélvica crônica, mesmo sem causa definida, após seis meses de duração passa a ser considerada doença e necessita ser tratada. Varizes Pélvicas Varizes localizadas na pelve, junto aos ovários e útero, podendo causar bastante desconforto na região pélvica, principalmente próximo ao período menstrual. Algumas mulheres queixam-se de dor pélvica crônica, que pode estar associada a varizes pélvicas. Nas mulheres esta síndrome apresenta-se como varizes pélvicas propriamente ditas, enquanto que nos homens apresenta-se como varicocele (dilatação de veias no saco escrotal). Nas mulheres esta síndrome apresenta-se como varizes pélvicas propriamente ditas, costuma surgir após os 30 anos de idade e geralmente após a 2ª gestação. A técnica é usada em 3 situações: mioma, para o tratamento de varicoceles e varizes pélvicas. Numa dessas veias pode surgir fluxo invertido, causando varizes pélvicas e o síndrome da congestão pélvica. O fluxo invertido em alguma dessas veias podem causar varizes pélvicas e a síndrome da congestão pélvica. O refluxo das veias pélvicas pode ser drenada para veias dos membros inferiores causando as varizes de membros inferiores. O tratamento das varizes pélvicas antes da cirurgia de varizes diminui essa recidiva. O tratamento cirúrgico das varizes pélvicas consiste em ligadura da veia ovariana ou da veia ilíaca interna por videolaparoscopia. Síndrome de congestão pélvica ocorre quando varizes se desenvolvem em torno dos ovários, semelhante às varizes que ocorrem nas pernas. Tratamento das Varizes Pélvicas Quando o tratamento hormonal das varizes pélvicas sintomáticas falha, pode ser tentado um procedimento minimamente invasivo, como a embolização (obstrução intencional) dessas varizes.