Ligadura Elástica de Varizes de Esôfago

Posted on

Nesses casos, depois de afastadas causas mais ameaçadoras à vida do paciente, pode se iniciar um tratamento somente analgésico, mantendo o paciente em observação.

Isso ocorre porque o sangue não flui corretamente através do fígado, portanto ocorre um aumento da pressão na veia que leva sangue do intestino para o fígado (veia porta). O aumento da pressão arterial empurra o sangue para os vasos mais pequenos e frágeis que circundam o estômago e o esôfago, formando as varizes. A pressão arterial sanguínea alta pode provocar a vasodilatação de algumas veias e pode causar sangramento perigoso do esôfago (varizes esofágicas) ou do estômago (varizes gástricas). A presença de sangue nas fezes, seja vivo ou digerido (geralmente sob a forma de fezes escuras ou negras), sempre causa grande apreensão ao paciente e a seus familiares. Quando o sangue é limpo a partir do sistema através da veia porta via colaterais gástricos vasos nas veias esofágicas, pelo que a pressão nele é aumentada significativamente. O câncer de esôfago muitas vezes é associado com câncer de garganta ou a um câncer ao nível broncopulmonar, isto ocorre particularmente em caso de fumantes ou alcoólatras. Nos Estados Unidos, o risco ao longo da vida de desenvolver câncer de esôfago é de 1 em 125 para homens e 1 em 454 para mulheres. O tumor pode se encontrar em quatro estágios principais: – Estágio I: o câncer ocorre apenas na camada superficial do esôfago. Uma das principais complicações do câncer de esôfago é a disfagia, ou seja, a dificuldade que o paciente tem de se alimentar com alimentos sólidos ou líquidos.

Cuidados após ligadura endoscópica de varizes esofágicas

  • sangue vermelho brilhante no vômito
  • vômito parecido com borra de café
  • fezes pretas ou como piche
  • sangue escuro misturado com as fezes
  • fezes revestidas ou misturadas com sangue vermelho brilhante

– Melissa: particularmente importante nos casos de câncer de esôfago, pois melhora problemas estomacais e digestivos.

O sangramento gastro-intestinal é a perda de sangue a partir de qualquer órgão do trato digestivo (esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso). As úlceras pépticas, gástricas (do estômago) ou duodenais (da primeira parte do intestino) são a maior causa de sangramento, sendo responsáveis por mais da metade das hemorragias. Alterações na circulação do sangue através do fígado de um paciente com cirrose levam certas veias do esôfago e do estômago a se dilatarem, tornando-se mais frágeis. Tumores benignos ou malignos (câncer) do esôfago, estômago ou intestinos podem causar hemorragia, que pode, inclusive, ser a primeira manifestação da doença. Como regra geral, os sangramentos do esôfago, estômago e duodeno (primeira porção do intestino, em seguida do estômago), causam ou hematêmese (vômito com sangue) ou melena (fezes pretas). Hemorragia: durante muitos anos prevaleceu o conceito de que varizes esofágicas e gástricas de calibre maior sempre iriam sangrar e que, portanto, a indicação cirúrgica aplicava-se a todos os casos. O início súbito ocorre quando o paciente apresenta função hepática comprometida e desenvolve, por exemplo, hemorragia gastrintestinal, choque, infecção ou libações alcoólicas. Porém, também pode ocorrer sangramento devido a infecções, problemas inflamatórios, como doença de Crohn e colite ulcerativa ou doenças mais graves, como câncer. Estas medicações podem causar hemorragia gástrica (gastrites, úlceras), insuficiência renal, elevações da pressão arterial e queda dos glóbulos brancos do sangue.

14. Varizes esofágicas: - 1ª opção: Ligadura elástica - 2ª opção: Escleroterapia Varizes gástricas - Injeção de cianocrilato - Manter Octreotide IV por 3 a 5 dias

  • Fezes ou sangue escuro, cor de canela
  • Sangramento menstrual intenso (mulheres)
  • Dor na parte superior do ventre (devido às úlceras)
  • Perda de peso (em pessoas com câncer)

Comparção da Esclerose Endoscópica com a Ligadura Elástica para a Hemostasia da Hemorragia Ativa Provocada por Rotura de Varizes de Esôfago: Analise e Preliminar.

Palestra MR Esôfago - Tema: Câncer precoce de esofago e estômago, Diagnostico e Tratamento.. 2010. c) Ablação esofagiana de esôfago de Barrett, ligadura elástica de varizes esofágicas e ultrassom endoscópico com punção por agulha fina de lesões pancreáticas sólidas. Em termos de tempo de vida produtiva perdida, o paciente com cirrose alcoólica perde em média 12 anos, muito mais que a cardiopatia (2 anos) e o câncer (4 anos). Um exame de sangue pode ajudar a determinar a extensão da hemorragia e se o paciente está anêmico. Para evitar uma hemorragia no futuro, os médicos podem tratar as condições que causam sangramento, tais como: Interpretação clínica Em relação as varizes do esôfago qual o tratamento mais apropriado? Resumo A hemorragia digestiva alta decorrente da ruptura de varizes esofágicas é causa importante de morbimortalidade entre os pacientes com hipertensão porta. Palavras-chave: Varizes Esofágicas e Gástricas; Hipertensão Portal; Hemorragia Gastrointestinal; Endoscopia Gastrointestinal; Cirrose Hepática; Fatores de Risco. Resulta na formação de varizes esofágicas (VEs), varizes gástricas e gastropatia da hipertensão porta e, como consequência, na hemorragia digestiva alta (HDA). Tratamento de varizes inchadas – se o paciente vomita sangue ou passa fezes com sangue, eles provavelmente têm varizes esofágicas (no tubo de comida).

Apresentação em tema: “Varizes esofágicas em um paciente com cirrose hepática”— Transcrição da apresentação:

  • Vômito com sangue ou coágulos de sangue (hematemese);
  • Sangue nas fezes: fezes pretas, pegajosas e muito mau cheirosas (melena);

O paciente cirrótico possuiu um fígado cheio de fibrose, o que pode provocar a obstrução da chegada do sangue ao fígado pelo sistema porta.

Um total de cerca de 20 doenças são identificadas, sendo a mais significativa e freqüente entre as quais: gastrite erosiva aguda e câncer gástrico, varizes do esôfago, dano cirrótico hepático. O único sinal que permite que um paciente suspeite que um mal-estar é o escurecimento das fezes, o que ocorre devido ao sangue coagulado contido nele. Quando ocorre uma hemorragia por varizes esofágicas fora dos grandes centros, não há a opção de tratamento farmacológico com vasodilatadores esplâncnicos, endoscopia de urgência. Em alguns casos, o médico pode orientar o paciente a cessar o uso de medicamentos que alteram a coagulação do sangue, como anticoagulantes, dias antes do exame. O maior risco dessas varizes é o sangramento, que se apresenta com vômitos de sangue vivo ou a saída de secreção escurecida e fétida (melena) quando o paciente evacua. O sangue pode vir da boca, a faringe, o esôfago, o estômago ou intestino delgado. Como as hemorroidas são muito comuns nesta faixa etária, nada impede que o paciente tenha uma segunda causa para o sangramento, como um câncer do intestino ou um divertículo. Todo paciente com varizes deve esôfago deve fazer acompanhamento periódico com seu médico que além de prescrever medicamentos, pode solicitar a ligadura elástica das varizes quando achar necessário. O sangramento gastrointestinal é a perda de sangue a partir de qualquer órgão do trato digestivo (esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso).

(Pancreatite cronica - trat) V ou F? Dor abdominal refrataria: O tratamento endoscopico é superior ao cirurgico na diminuiçao da dor e na melhoria da qualidade de vida

Um tratamento mais prolongado pode ser apropriado em alguns pacientes e deve ser continuado enquanto houver risco de tromboembolismo venoso e até que o paciente seja ambulatorial.

Em casos mais graves pode ser necessário transfusões de sangue, tratamento através de endoscopia e até cirurgia. O paciente cirrótico quando sangra, o faz para valer, porque junta grandes quantidades de sangue associado a uma incapacidade de coagulá-lo para estancar a hemorragia. Não existe vacina para prevenir a infecção pelo vírus da hepatite C. Se um doente tiver varizes esofágicas, o tratamento pode prevenir a hemorragia. Tratamento O tratamento de emergência da hemorragia por rotura de varizes esofágicas começa pela administração de sangue e de soros por via endovenosa para compensar a perda de sangue. Quando contactar um médico A hemorragia das varizes esofágicas pode por em risco a vida dos doentes. Todo o paciente com varizes de esôfago deve fazer acompanhamento periódico com o seu médico que além de prescrever medicamentos, pode solicitar a ligadura elástica das varizes quando achar necessário. No caso das varizes gástricas, que estão presentes em 20% dos pacientes com cirrose, quer isoladamente ou em combinação com varizes de esôfago, o tratamento apresenta algumas diferenças. O tratamento para reduzir a pressão arterial do sangue na veia pode reduzir o risco de sangramento de varizes esofágicas. Se as varizes esofágicas têm um alto risco de hemorragia, o médico pode recomendar um procedimento chamado ligadura elástica. Saiba mais: - Varizes esofágicas são causa frequente de hemorragia do tubo digestivo, dando origem a hematêmese e melena. Recusar-se a administrar sangue sem consentimento do paciente ou de um familiar, mesmo que este esteja em iminente risco de vida, é um dever do profissional. Entre as causas mais comuns de sangue nas fezes ocassionais (ocorre de vez em quanto) estão infecção ou doença inflamatória intestinal. Esclerose e Ligadura Elástica de Varizes Esofágicas:As varizes de esôfago surgem principalmente nos pacientes com cirrose hepática. O tratamento das varizes de esôfago (esclerose e ligadura elástica) tem o intuito de prevenir o  seu sangramento. Em geral, quando um sopro do coração interferir significativamente com a capacidade do coração de bombear sangue, o paciente pode experimentar um ou mais dos sintomas seguintes: Falta de ar Esta combinação faz varizes esofágicas muito perigoso, porque eles podem explodir e causar hemorragia com risco de vida.